Sinal VERDE à frente, será mesmo? – Youtrading

Artigos

A Youtrading disponibiliza para você uma série de artigos

Sinal VERDE à frente, será mesmo?

///
Comentário
/
Categories

Bom dia, Pessoal!

Vamos direto ao assunto! Como sempre vamos dar um “giro” rápido pelo mundo e depois focamos em nosso índice BOVESPA.

– Giro Rápido pelo Mundo

– Ásia: O protagonismo desta semana, no lado oriental, foi sem dúvida alguma, os comentários do presidente do banco central australiano, após manter a taxa de juros daquele país em 1,50%. A manutenção da taxa de juros era amplamente esperada pelo mercado, contudo em seu pronunciamento, o presidente deixou claro que devido às mudanças efetuadas pelo FED em conjunto com as novas medidas comerciais impostas pelo Sr.Trump, podem ter feito com que ele e sua equipe possam estar mais “alerta” ao mercado e se for necessário, subirão subir a taxa de juros para manter a evolução econômica daquele país.

– Velho Continente: Muitos dados econômicos referentes ao “velho continente” foram divulgados durante a semana passada, contudo gostaria de chamar a atenção para o fato de que a atual primeira-ministra da Inglaterra pode ter conseguido “ganhar” um apoio político/empresarial importante aumentando as chances de que ela possa conseguir apresentar um plano de “soft brexit”. Neste projeto, o Reino Unido poderia conseguir ter acesso “normal” ao mercado da união europeia, como também não poderiam existir grandes mudanças na questão referente aos cidadãos comunitários vivendo e trabalhando no Reino Unido.

– Novo Continente: Como antecipei no artigo anterior, o mercado estava à espera dos números referente à maior economia do mundo, os quais foram divulgados na semana passada. No geral, houve uma leve piora nos números macroeconômicos dos EUA, ressaltando um aumento na taxa de desemprego, atualmente 4,0%, como também um decréscimo na média do valor hora dos trabalhadores norte-americanos. Vale ressaltar que na última sexta-feira, entraram em vigor as novas taxas comerciais/fiscais impostas pelo Sr.Trump.

– Pousando em nossa movimentada República

Brasil desclassificado na copa do mundo; Foi protocolada uma reclamação na CVM frente à operação Boieng-Embraer por um grande acionista, sinalizando que o acordo “poderia ter o intuito” de burlar a OPA; dólar fechou a semana em R$3,867 após permanecer boa parte da semana acima dos R$3,90; Receita Federal abre consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda; Inflação (IPCA) mensal de junho registra 1,26% e acumula no ano 4,39%, entre outros.

Após esses “giros rápidos” vamos direto aos gráficos.

– Ilustração e Opinião

Tanto o FTSE 100, um dos principais índices do Reino Unido, como o índice norte-americano Dow Jones fecharam levemente no positivo na última sexta-feira, registrando +0,19% e +0,41% respectivamente.

Ressalto que fiz uma análise sobre o índice S&P 500, comentando aspectos fundamentais e técnicos, caso queira ler a análise CLIQUE AQUI.

Vamos dar uma olhada técnica em nosso índice.

Como de praxe, a primeira imagem foi utilizada na última análise que foi divulgada, enquanto que a imagem seguinte reflete o que aconteceu nesta semana junto com os cenários.

Durante a semana passada, foi possível identificar que o nosso Ibovespa realizou exatamente o que tínhamos desenhado como cenário 01, superando a resistência localizada na zona de 73.920 pontos e indo testar a resistência intermediária localizada na zona de 75.300 pontos. Observando o movimento de nosso IBOV nesta semana, penso em dois cenários possíveis para esta semana.

– Cenário 01: O movimento que acompanhamos nos pregões de quarta, quinta e sexta, pode ter sido positivo para os investidores que estão comprados no IBOVESPA, visto que o mercado superou a resistência localizada na região de 73.920 não voltou a rompê-la. No caminho até o nível de 77.500 encontra-se uma resistência intermediária (linha pontilhada) que pode ser superada para que possa existir a possibilidade de vermos nosso índice novamente testando a região que não vemos desde o inicio de junho.

– Cenário 02: Os vendedores estão praticamente a sete pregões (considerando o pregão da última quinta-feira como neutro), sem conseguir o domínio do mercado. Este fato poderia ter diversas explicações, contudo não afasta a possibilidade de um novo volume de vendas retornarem ao nosso IBOV, fazendo-o o mesmo retornar as zonas de suporte localizado em 70.500 pontos.

– Resumindo: A princípio, esta semana poderá ser mais calma no que se refere aos indicadores econômicos, pois de GRANDE importância temos o boletim Focus sendo divulgado na segunda-feira e o indicador de vendas no varejo na quinta-feira. A melhora no humor dos mercados internacionais visto na última semana pode impactar favoravelmente nosso índice esta semana, contudo podemos ter que acompanhar de perto as possíveis retaliações às novas tarifas impostas pelo EUA.

Espero você na próxima semana!

 

Marco R Simonetto

MTeamBRwww.mteambr.com