Proteção contra o dólar, será? – Youtrading

Artigos

A Youtrading disponibiliza para você uma série de artigos

Proteção contra o dólar, será?

///
Comentário
/
Categories

Bom dia, Pessoal!

Vamos direto ao assunto! Como sempre vamos dar um “giro” rápido pelo mundo e depois focamos em nosso índice BOVESPA.

– Giro Rápido pelo Mundo

– Ásia: No último dia da semana passada, tivemos o pronunciamento do Banco Central do Japão. Não houve novidades em seu discurso, visto que as taxas de juros foram mantidas, o programa de compra de títulos também e o foco na curva de juros dos “tesouros diretos” daquele país continua sendo o principal objetivo do banco central japonês.

– Velho Continente: O pronunciamento do presidente do banco central europeu surpreendeu “negativamente” ao mercado, pois em sua última fala ele tinha sinalizado que o programa de compras poderia ser diminuído drasticamente e/ou inclusive estaria sinalizando quando de seu fim, contudo não foi isso que ele falou neste último encontro. Ele manteve a atual taxa de juros da zona do euro igual e sinalizou que não deverá alterar nada até 2019, mas a grande notícia foi a pequena redução no programa de compras do governo, o que fez com que houvesse uma enorme venda de euros no mercado.

– Novo Continente: Como tínhamos o anúncio pelo FED da taxa de juros da maior economia do mundo, todos os holofotes estavam voltados para ele. Veio o aumento esperado de 25bp, contudo não foi esta a grande notícia para o mercado e sim o fato que o atual presidente do FED sinalizou que deveremos ter ainda mais dois aumentos e não um só como era especulado no mercado. Esta notícia deve seu maior impacto no dia seguinte com a decisão do branco central europeu tomando metidas opostas e sendo assim gerando diversas oportunidades no mercado, visto que a atual leitura feita pelo mercado sinaliza as decisões tomadas pelo FED como sendo assertivas enquanto pelo BCE não já que os números da zona comunitária ainda estão muito aquém do esperado.

 

– Pousando em nossa movimentada República

Novas alianças políticas sendo anunciadas, decisões do STJ negando pedidos ao ex-presidente Lula entre outros eventos dominaram a pauta política. Já no meio financeiro todos os holofotes estão voltados para nosso BACEN e nos instrumentos que o mesmo tem utilizado para manter a alta do dólar frente ao real. Milhares de contratos SWAPs já foram disponibilizados ao mercado e seu impacto tem sido uma pequena montanha-russa para aqueles que acompanham a cotação real/dólar. Até o momento não houve nenhuma sinalização que o presidente do BACEN utilizará o aumento da taxa Selic como política monetária… Muito se fala que esta decisão está sendo tomada mais por aspectos políticos do que econômicos…

Após esses “giros rápidos” vamos direto aos gráficos.

– Ilustração e Opinião

Nesta última sexta-feira mercado mundial acabou “derretendo” frente a tanta incerteza pairando no ar e o FMI colocou ainda mais lenha na fogueira dizendo que teme uma guerra comercial mundial, após os novos anúncios de taxas de importação/exportação pelo Sr.Trump. Tanto o índice norte-americano Dow Jones como o índice inglês FTSE 100 fecharam em baixa na última sexta-feira, -0,34 e -1,70% respectivamente.

Vamos dar uma olhada técnica em nosso índice.

Como de praxe, a primeira imagem foi utilizada na última análise que foi divulgada, enquanto que a imagem seguinte reflete o que aconteceu nesta semana junto com os cenários.

Durante a semana passada, foi possível identificar que o nosso Ibovespa realizou exatamente o movimento que desenhamos no cenário 02. Respeitando a linha de tendência de baixa e consequentemente testando a região de suporte localizada em 70.500 pontos. Observando o movimento de nosso IBOV nesta semana, pode ser possível desenhar dois cenários para esta semana.

– Cenário 01: Para quem acompanhou o pregão de sexta-feira, viu que houve uma entrada de força compradora interessante no terço final do pregão, o que poderia dar “esperança” para aqueles que estão comprados no IBOV. Para aqueles que também acompanham os números de contratos comprados tanto do índice como do mini futuro, estão vendo que existe um grande número de contratos sendo comprados por estrangeiros. Caso a força compradora retorne em nosso índice, a mesma terá que ser suficiente para romper a atual linha de tendência de baixa para então ser capaz de retornar aos níveis de 73.900 ou superiores.

– Cenário 02: O apetite dos ursos dominou a semana passada, porém não foi suficiente para romper o suporte importante da região de 70.500 pontos. Caso o volume na ponta vendedora continue forte, poderíamos ver o rompimento deste suporte o que poderia levar o IBOV às regiões de 67.500 – 68.000 em pouco tempo.

– Resumindo: Para aqueles que gostam de números e probabilidades, o aumento substancial na compra no índice e no mini índice futuro pelos estrangeiros poderia estar sinalizando uma estratégia de defesa contra uma possível caída do dólar, contudo para quem está negociando no índice à vista apenas vê os estrangeiros na ponta de venda. Estarei de olho nesta relação bem como no humor dos mercados externos logo no início desta semana.

Espero você na próxima semana!

 

Marco R Simonetto

MTeamBRwww.mteambr.com