Passando a régua, resultados acumulados! – Youtrading

Artigos

A Youtrading disponibiliza para você uma série de artigos

Passando a régua, resultados acumulados!

///
Comentário
/
Categories

Bom dia, Pessoal!

Vamos direto ao assunto! Como sempre vamos dar um “giro” rápido pelo mundo e depois focamos em nosso índice BOVESPA.

– Giro Rápido pelo Mundo

– Ásia: Taxa de desemprego no Japão atinge a mínima de 25 anos e a preocupação agora é a FALTA de mão de obra disponível. A maioria das bolsas asiáticas fecharam com valorização na última sexta-feira, contudo no acumulado do mês quase todas fecharam no 0 a 0 ou levemente em alta, visto que durante o mês vimos uma grande força de vendas em todos os mercados internacionais.

– Velho Continente: Apesar de termos chegado ao final de mais um mês, muitos assuntos importantes continuam sem definição e o pior, muitos deles continuam sem nenhuma sinalização de um acordo, como por exemplo, o BreXit. Entretanto, na última sexta-feira os líderes do bloco comunitário chegaram a um acordo sobre a questão do enorme volume de refugiado/imigrantes que o bloco tem recebido devido às guerras e situações catastróficas de países próximas ao bloco. Este fato proporcionou um alívio das tensões entre os países participantes da união europeia, visto que não havia nenhum acordo formal claro sobre como os países deveriam proceder, este impacto foi fortemente visto nos mercados de capitais.

– Novo Continente: O impacto da política monetária implantado pelo novo FED em conjunto com as medidas comerciais e fiscais aplicadas pelo presidente Trump, fizeram com que o índice do dólar norte-americano terminasse o trimestre com a melhor valorização desde 2016. Os números macroeconômicos e a grande melhora do humor internacional no último terço do mês e especialmente no último dia útil, fizeram com que quase todos os índices norte-americanos acumulassem alta no mês de junho.

– Pousando em nossa movimentada República

Diversas ações sendo tomadas pelo STF, quase que diariamente aproveitando que o foco da sociedade está na copa, para citar algumas: “soltura” de diversos presos políticos provenientes da operação “lava-jato”, arquivamento de processos, decisões para o adiantamento de recursos e logo após decisão por colocar pressão na presidente do STF para que marque a votação do mesmo recurso, entre outros.

O fechamento deste semestre trouxe números que não agradam a grande maioria dos investidores, especialmente aqueles que investiram na bolsa. O índice Ibovespa fechou em queda de -3,66% no mês, acumulando uma queda nominal no ano de -4,76%, enquanto o CDI fechou em 0,52% em junho e no ano, nominalmente, está com uma valorização de 3,17%. Igual ao mês passado, “o queridinho” (dólar norte-americano) fechou o mês com uma valorização de 3,77% e acumula uma alta nominal de 16,99% no ano.

Após esses “giros rápidos” vamos direto aos gráficos.

– Ilustração e Opinião

O FTSE 100, um dos principais índices do Reino Unido, fechou a última sexta-feira com uma valorização de +0,28% acumulando uma leve alta de 0,06% no mês, enquanto o índice norte-americano Dow Jones, fechou em alta de 0,23% no último pregão, contudo acumulou uma queda de -0,37% no mês.

Vamos dar uma olhada técnica em nosso índice.

Como de praxe, a primeira imagem foi utilizada na última análise que foi divulgada, enquanto que a imagem seguinte reflete o que aconteceu nesta semana junto com os cenários.

Durante a semana passada, foi possível identificar que o nosso Ibovespa realizou exatamente o que tínhamos desenhado como cenário 01, mostrando a importância da zona de suporte e resistência marcada no gráfico. Observando o movimento de nosso IBOV nesta semana, penso em dois cenários possíveis:

– Cenário 01: Com o rompimento da linha rápida de tendência de baixa, nosso IBOVESPA está indo em direção a atual resistência localizada na região 73.920. O rompimento desta resistência poderia sinalizar um aumento de força compradora em nosso índice que poderia levá-lo novamente a região de próxima a 77.500 pontos nas próximas semanas, contudo existe uma resistência intermediária (linha pontilhada) na região de 75.000 pontos, na qual os compradores poderiam encontrar um número considerável de vendedores à espera.

– Cenário 02: Os vendedores não tiveram força suficiente para romper a zona de suporte localizada em 70.500 pontos e acabaram sendo “superados” pelos compradores nos últimos dois pregões do mês, sugerindo uma possível “pausa” temporária em nosso IBOV. A região de 73.920 se mostrou, no passado, um “reduto” de muita força vendedora e sendo assim, é importante que fiquemos atentos a ela.

– Resumindo: Um novo mês, trimestre, semestre se inicia e com ele novas oportunidades surgem, algumas mais arriscadas outras menos, mas esta é a beleza do mercado. Tenho mostrado ao longo destas 75 SEMANAS, a importância de saber os benefícios que um portfólio bem equilibrado traz a seus rendimentos e a seu patrimônio. Como sempre, é momento de “passar a régua”, analisar suas operações, seus resultados, seus acertos e seus erros e revisar suas metas. Lembro que temos pela frente uma semana bem interessante, inclusive com a celebração do dia da independência nos EUA, portanto cuidado em suas operações, visto que, normalmente temos um volume inferior em nosso índice quando temos feriado nos Estados Unidos da América.

Espero você na próxima semana!

Marco R Simonetto

MTeamBRwww.mteambr.com