FOREX: PARES MAJORS X PARES EXÓTICOS – Youtrading

Artigos

A Youtrading disponibiliza para você uma série de artigos

FOREX: PARES MAJORS X PARES EXÓTICOS

///
Comentário
/
Categories

Uma das primeiras coisas que um iniciante em FOREX escuta ou aprende quando começa a estudar este Mercado é: “fuja dos pares exóticos”. Mas, antes de mais nada, o que são os pares exóticos?

Podem ser considerados nesta categoria as moedas ou paridades que possuem pouca liquidez quando considerado o âmbito global das negociações. Por exemplo, o Dólar aqui no Brasil é muito negociado. Praticamente todos os dias vemos nos telejornais a “cotação do Dólar”, se subiu ou se desceu. Para nós, brasileiros, o Dólar aqui em nosso país é um ativo altamente negociado, muito líquido, mas quando comparado a outras paridades de moedas e em um universo global, o Dólar x Real, conhecido no FOREX como USDBRL pode ser considerado como exótico, pois possui baixa liquidez e é efetuado em um Mercado muito específico, apenas entre o Brasil e os Estados Unidos. Em qual outro lugar do mundo que se aceita o Real? É diferente de outras moedas como o Euro e a Libra, por exemplo, que possuem alta liquidez e são negociadas em vários Mercados.

Pois bem, este exemplo citado para o Real também ocorre com várias outras moedas que também são específicas de determinadas regiões. Estas características podem causar um outro efeito nas negociações que são os spreads mais altos. Pronto, cheguei aonde gostaria neste artigo.

Na minha opinião, depois de anos de estudos e operações, acho muito vago excluirmos determinado ativo por ele ser considerado “exótico”, ter uma moeda estranha em sua paridade ou possuir um spread considerado alto sem antes entendermos este ativo, como ele se movimenta e como funciona.

Por exemplo, no caso no USDBRL, pode ser interessante operar o ativo para se efetuar um hedge de proteção do capital em dólares. Já o USDSEK (Dólar Americano X Coroa Sueca) e o USDMXN (Dólar Americano X Peso Mexicano), além de desenharem muito claramente as tendências e os principais pontos de suportes e resistência no longo prazo, que pode ser mais fácil para os iniciantes, também podem ser boas oportunidades de trades a favor do swap, já que diferença entre as taxas de juros de ambas as moedas frente ao Dólar é bastante considerável.

O spread alto também é outro preconceito que pode ser deixado de lado, pois geralmente ele é proporcional ao movimento das moedas. Se um par tem um spread alto é porque também pode possuir uma volatilidade alta ou seja, esta diferença pode ser compensada pela amplitude dos movimentos. Ao longo destes 6 anos de operações em FOREX, já cansei de ficar preso em trades ruins nos pares majors ou mesmo aguardando boas oportunidades que demoravam a aparecer, enquanto os exóticos poderiam estar em melhores condições de operação.

Acredito que um dos principais diferenciais do Mercado de FOREX seja o seu tamanho, portanto, o trader que for atendo e buscar novas oportunidades, novos horizontes, sempre dentro de um planejamento de risco adequado, poderá tirar vantagem competitiva do Mercado.

Essa é a dica da semana. Sucesso e bons estudos!