Análise S&P500: NINGUÉM ME SEGURA, POR QUÊ?! – Youtrading

Artigos

A Youtrading disponibiliza para você uma série de artigos

Análise S&P500: NINGUÉM ME SEGURA, POR QUÊ?!

///
Comentário
/
Categories

Bom dia, Pessoal!

IMPORTANTE -> Colocamos no ar um TREINAMENTO TOTALMENTE GRATUITO com nossa equipe, além de um SUPER BONUS para ter acesso… CLIQUE AQUI

Tendo dito isto, vamos direto ao que interessa…

– “Por dentro dos EUA”

Primeiro começo trazendo transcrevendo um parágrafo que escrevi no estudo da análise da semana passada: “O índice “ADP” veio abaixo do esperado sinalizando que as probabilidades de termos um “NFP” abaixo do esperado aumentaram, o que poderá trazer ainda mais volatilidade aos mercados mundiais.”

Trago este parágrafo simplesmente para desmitificar a todos, que com um pouco de estudo e atenção é possível dar uma maior base e maior assertividade em suas análises.

Como vimos, o “NFP” realmente veio abaixo do esperado trazendo ainda maiores pressões nos índices mundiais. Desde o estudo da semana passada, o S&P 500 não conseguiu retornar para região acima de sua abertura em janeiro deste ano.

Dos números macroeconômicos que foram divulgados semana passada, chamo a atenção que os indicadores de inflação da maior economia do mundo, seguem conforme o esperado e anunciado pelo FED, contudo a pressão tarifaria entre os EUA e a CHINA, apesar das tentativas de aproximação, ainda seguem trazendo uma volatilidade extra ao mercado.

Mas vamos direto aos gráficos…

– Ilustração e Opinião

O S&P 500 fechou nesta última quarta-feira registrando uma alta de +0,54%, ainda na espera da votação do voto de confiança da TERESA MAY.

Vamos dar uma olhada técnica no S&P500.

Acompanhamos o mercado fazer o movimento que desenhei no cenário 02 da semana passada, testando as zonas de confluência de fatores e ainda não conseguindo voltar a ficar positivo no ano. Com esta movimentação vamos dar uma olhada em alguns cenários possíveis.

– Cenário 01: Os mercados norte-americanos já estavam fechados quando saiu o resultado do parlamento britânico, portanto provavelmente veremos a reação dos investidores do maior mercado do mundo na abertura do dia 13. Caso os compradores voltem a dominar o S&P 500, este fato poderia aumentar as probabilidades de vermos o índice voltar a acumular ganhos no ano, superando as zonas de confluências desenhadas no gráfico.

– Cenário 02: As incertezas geopolíticas presentes no mundo estão, até o momento, favorecendo aos vendedores que seguem dominando a maioria dos pregões do S&P 500 desde a semana passada. Caso os “ursos” sigam no controle do mercado, este fato poderia aumentar as probabilidades de vermos um novo teste na região +- 2.573 pontos e caso superados, poderíamos ver um novo teste em 2.530 (algo que não vemos desde fevereiro deste ano).

– Resumindo: Segundo informações, a Rússia e a Arábia Saudita, teriam sinalizado que querem estabelecer em $60 o mínimo para o petróleo, lembrando que esta commodity afeta um enorme setor dentro do S&P 500.

Ainda nesta semana, teremos o presidente do Banco Central Europeu falando a imprensa e o fato interessante para observar será o fato que não houve a votação do BREXIT e houve a manutenção da primeira ministra britânica.

Lembrando que na próxima semana, especialmente no dia 19, teremos o anúncio da taxa de juros dos EUA, onde a expectativa é que exista um novo aumento de 25 basic points, elevando a taxa para 2,50% a.a.

Bons trades e até o próximo estudo.

Marco R Simonetto

VOCÊ TRADER EM 24 HORASwww.24h.mteambr.com